Formação Novidades.

Destaque


Obrigatoriedade de preenchimento do Anexo C (formação profissional) do Relatório Único

Segundo a Portaria nº 55/2010 de 21 de Janeiro , emitida pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, todas as entidades empregadoras ficam obrigadas a partir de 2011 ao preenchimento do Anexo C (relatório anual de formação contínua) ministrada aos/às seus/suas colaboradores/as a partir do ano de 2010.

Consulte aqui a Portaria:



Consulte aqui a Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro (Artigo 130.º e seguintes do Código do Trabalho)

Sabia que Segundo a Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, que aprova o Código do Trabalho todas as empresas, independentemente do número de funcionários são obrigadas a dar 35 horas de formação anual aos seus funcionários, por uma entidade  formadora certificada para o efeito?

 

 



Invista na formação como a chave de sucesso para o desenvolvimento

 

O desenvolvimento profissional ao longo de toda a carreira é, hoje em dia, um aspecto marcante e diferencial em todas as profissões.

Promova o seu sucesso, seja pró-activo, ajude-se a si próprio e consolide os seus conhecimentos, desenvolva as suas competências e amplie a sua experiência profissional.

A qualificação gera oportunidades.

Inscreva-se nos nossos cursos de forma a garantir o seu futuro e inserção no mercado de trabalho.



Elabore o plano de formação de 2017 para a sua empresa

Pergunte-nos como.
 
Sabia que todas as empresas com um número de funcionários igual ou superior a 10 tem de apresentar até dia 31 de Março junto da ACT o plano de formação?
A não apresentação do plano de formação dá direito a Coima elevada à empresa inspeccionada.


Tipologias de Intervenção 3.2 – Formação para a inovação e gestão – Abertura de candidaturas

 

Estão abertas as candidaturas, no âmbito POPH para todas as empresas que queiram elaborar um plano de formação interno para 2014.

A Gesto Apreciativo ajuda-o a elaborar o seu plano de formação e candidatura.

A data limite para apresentação da candidatura é até 10 de Outubro.

Para mais informações contacte-nos!

Símbolo de Acessibilidade à Web
[D]

Iniciar sessão

Workshop Produção de cogumelos em borra de café

Descrição

A produção de cogumelos é cada vez mais uma alternativa paralela ao rendimento familiar, além dos benifícios diretos para a saúde de quem os consome.

Esta ação permite dotar os/as formandos/as de conhecimentos teóricos e práticos para produzirem de uma forma simples e biológica os seus próprios cogumelos.

Curso Terminado
Horário: Pós-Laboral
Duração: 3 horas
Preço: 25 €
Início: 2014-10-25
Fim: 2014-10-25

O valor da ação inclui os recursos materiais e certificado de participação.

 

Inscrições limitadas até 15 participantes!


Desejo Inscrever-me

Horário

Sábado das 9h30 às 13horas.

 

INSCRIÇÕES ENCERRADAS.

Local de Realização

Guarda

Objectivo geral do curso

 

Pretende-se dotar os/as formandos/as de conhecimentos teóricos e práticos por forma a iniciarem o processo de produção caseira de cogumelos num substrato compostado, a borra de café.

Objectivo específico do curso

No final da acção os/as formandos/as deverão saber o que são os cogumelos, como se constituem, a sua reprodução, classificá-los quanto ao seu tipo de alimentação e a sua importância na natureza. Devem saber executar um kit de produção de Pleurotus ostreatus em borra de café.

População-alvo

Todos/as os/as interessados na aquisição de conhecimentos sobre o tema.

Modalidade de Formação

Formação Contínua/De Actualização

Formas de Organização

Formação Presencial ("em sala")

Metodologias de Formação

Será utilizada uma metodologia expositiva com teorização, contrabalançada por metodologias activas, que apelam à prática, ao desempenho e vivência de situações através da utilização de técnicas activas, nomeadamente: troca de experiências, role playing, exercícios práticos e autodiagnósticos visando uma visão mais clara das suas capacidades e competências, análise de estudos de caso e exploração de situações concretas das práticas profissionais dos participantes.

Todas as técnicas aplicadas visam a tomada de consciência por parte dos formandos da sua actuação em situação real, identificando os seus pontos fortes e estabelecendo objectivos de progresso ao nível da sua eficiência e eficácia profissional.

Avaliação da Formação

As acções de formação contemplam várias etapas de avaliação que a seguir se descrevem:

  1. Avaliação diagnóstica. É feita pelo formador, de modo a conhecer previamente os conhecimentos iniciais do formando.
  2. Avaliação de aprendizagem. É feita no final de cada módulo/acção. A avaliação de aprendizagem é feita pelo formando através de um teste escrito elaborado pelo formador.
  3. Avaliação de reacção. Tem como intervenientes os formandos e o formador. Esta avaliação vai permitir, que quer os formandos quer o formador, no final de módulo/cada acção, registem a sua opinião relativa a todo o decorrer e organização da acção.
  4. Avaliação de satisfação. Tem como interveniente os formandos. A avaliação de satisfação é feita pelo coordenador da Gesto apreciativo aos formandos no final de cada acção. Esta avaliação tem como objectivo avaliar a opinião dos formandos relativo à empresa Gesto Apreciativo.

Conteúdo Programático

Módulo Duração
Introdução "o que são os cogumelos"1.30 h
 Execução de um Kit de produção de Pleurotus Ostreatus em borra de café. 2 h

Recursos Materiais e Pedagógicos

Videoprojector, Tela de projecção, Retroprojector, Quadro Branco, Televisão, Vídeo e/ou outros equipamentos solicitados pelo/a formador/a.

 

Material a utilizar:

1 balseiro (balde de vindima);

3 garrafas vazias de 1,5L

1 canivete;

Elásticos;

1 L lixívia;

1 embalagem algodão em rama;

Inóculo em grão de Pleurotus ostreatus (2 Kg);

1 embalagem de sacos de plástico para congelar;

Borra de café (tirada no máximo há 3 dias) - aproximadamente 1 Kg por pessoa;

Aparas de cartão (equivalente a um saco de lixo de 30 L, sem compactar);

0,5 Kg Cal morta;

Luvas de silicone (1 par/formando/a);

Toalhetes.

Tipo de Horário

Pós-Laboral

Suportes de apoio à aprendizagem

Os suportes de apoio têm como objectivo apoiar quer o formador quer o formando durante a acção de formação presencial. No final ou no início de cada acção, será entregue um manual elaborado pelo formador da acção, a cada formando.

Espaços e Respectivos requisitos

Sala devidamente equipada com cadeiras, mesas, sistema de ventilação e com capacidade para 16 formandos.

Objectivos

Fotos

 
* A realização de cada acção de formação está dependente de um número mínimo de inscrições.
* Todos os participantes têm direito à documentação de apoio da acção e a um certificado de formação profissional.

2007-2017 - Gesto Apreciativo - Consultoria e Formação Profissional *
DGERT -  Direcção-Geral do Emprego e das Relações de TrabalhoInstituto de Emprego e Formação Profissional, Instituto públicoOrdem dos Técnicos Oficiais de Contas Autoridade para as Condições do TrabalhoAgência para a energiaCIGPrograma Operacional do Potencial Humano
 Powered by: Sentido Comum